sábado, 7 de novembro de 2015

O Estado Policial/Espião se apoia na fundação falsa da “Guerra ao Terror”        


 Resultado de imagem para Paul Craig Roberts
por Paul Craig Roberts    
     
tradução mberublue         

06 de novembro de 2015 - "Information Clearing House" – A “Guerra ao Terror” sempre foi uma fraude. Os (norte)americanos foram enganados por seus governantes, que querem apenas perseguir uma agenda hegemônica. O povo (norte)americano, que sempre foi demasiado confiante e ingênuo, por consequência se tornou presa fácil e foi traído por Washington e pela mídia vendida (no original “presstitute”, sem correspondência na língua portuguesa – NT).

As consequências da falsidade, ingenuidade e traição foram horrendas não só para os (norte)americanos, como para milhões de pessoas no Oriente Médio, África, Ucrânia e até mesmo para os vassalos europeus dos Estados Unidos.

As consequências para os (norte)americanos foram uma constituição violentada, um estado policial/espião e o ressentimento e ódio crescente contra a América do Norte pelo mundo todo.


Para os povos da Somália, Líbia, Afeganistão, Iraque, Iêmen, Paquistão, Síria, Palestina e Ucrânia as consequências foram mortes em número massivo, deslocações, destruição da infraestrutura, conflitos internos, anomalias congênitas, invasões, bombardeios, drones, milhões de pessoas que foram assassinadas apenas porque Washington persegue uma hegemonia e outros milhões de pessoas transformadas em refugiados.

As consequências para os vassalos de Washington na Europa se consubstanciaram em milhões de refugiados que as guerras de Washington derramaram pela Europa, causando discórdia social e política e ameaçando os partidos europeus que permitiram e participaram ativamente na destruição massiva causada pelos crimes de Washington em oito países.

As populações de oito países e dos vassalos de Washington estão atadas às consequências da maldade viciosa e às ações ilegais de Washington. Já os (norte)americanos estão encarcerados em um estado policial/espião e sua polícia militarizada que mata três (norte)americanos a cada dia e brutaliza outras inumeráveis pessoas.

Não há como reconstruir os países que foram destruídos pela sanha de Washington.


Resultado de imagem para refugee crisisNossos vassalos europeus têm que tirar dos próprios bolsos para lidar com os refugiados que as guerras de Washington lhes enviam a todo instante.

Como os próprios (norte)americanos, eles parecem ter concordado com o Estado policial/espião que lhes foi imposto e que lhes roubou a liberdade e a democracia.

Só que os (norte)americanos podem fazer alguma coisa em relação a isso tudo.

Já é um fato provado que qualquer estado policial/espião depende de uma fundação apoiada em mentiras e fraudes, e estas mentiras e fraudes hoje são largamente conhecidas. Até mesmo George W. Bush já admitiu que Saddam Hussein não tinha armas de destruição em massa. Centenas de especialistas independentes compostos de físicos, nanoquímicos, engenheiros estruturais, arquitetos de arranha-céus, bombeiros, socorristas, militares e pilotos civis providenciaram as explicações detalhadas sobre 09 de setembro de 2001, que Washington não quis ou não pode fornecer. Hoje em dia, nem mesmo um idiota completo acredita nas explicações oficiais. O regime neoconservador e corrupto de Bush criou uma falsa realidade e a vendeu à população confiante e ansiosa de provar o seu patriotismo.

O eleitorado (norte)americano sabe que o governo Bush/Cheney o enganou sobre muitas coisas, e o povo, acreditando nas promessas de mudança de Obama, colocou-o no poder para retificar a situação. Em vez disso, Obama não só protegeu o regime criminoso de Bush e Cheney, como continuou com a agenda neoconservadora.

Nós não temos que aturar isso por mais tempo. Podemos simplesmente desligar a Fox “News”, CNN, NPR e todo o resto da imprensa vendida que mente para viver. Podemos deixar de comprar jornais inúteis. Podemos exigir que o estado policial/espião que foi criado baseado inteiramente com base em mentiras e fraudes seja desmontado.

Quem ainda consegue acreditar que o massivo e enorme Patriot Act foi feito tão rapidamente em seguida aos acontecimentos de 09/11? Não é possível que qualquer membro do Congresso e seu pessoal não saibam que um tão massivo documento estava arrumadinho na prateleira, só esperando uma oportunidade.

Quem acha possível acreditar que um punhado de sauditas agindo sem apoio de qualquer país e de qualquer serviço de inteligência poderia despistar todo o aparelho da agência estatal de Segurança dos Estados Unidos e infligir uma humilhante derrota àquela que era na época a única superpotência hegemônica?


Resultado de imagem para 09/1109/11 foi a pior falha de segurança da história do mundo. Não dá para acreditar que nenhum dos agentes de segurança deste país, os quais falharam miseravelmente em suas responsabilidades, tenha sequer sido responsabilizado por sua falha que levou a vergonha nacional para os poderosos Estados Unidos da América?

Quem ainda consegue acreditar que a invasão e destruição do Iraque foi uma resposta aos acontecimentos de 09/11, quando seu Secretário de Tesouro declarou publicamente que a invasão do Iraque foi tema da primeira reunião de gabinete do governo Bush, muito antes dos acontecimentos trágicos de 09/11?

Será que o povo (norte)americano não passa de ovelhas deslavadas, covardes totais, para concordar com um estado policial/espião, estatuído com fundamento em mentiras ditas por criminosos e repetidas ad nauseam por prostitutas que se fingem de jornalistas?

Se sim, o povo (norte)Americano não é mais um povo, e sim um  amontoado de pessoas que não se importam com nada, e continuará a ser tratado por Washington e sua polícia local como pessoas sem importância.

Paul Craig Roberts - (nascido em 03 de abril de 1939) é um economista norte-americano, colunista do Creators Syndicate. Serviu como secretário-assistente do Tesouro na administração Reagan e foi destacado como um co-fundador da ReaganomicsEx-editor e colunista do Wall Street JournalBusiness Week e Scripps Howard News ServiceTestemunhou perante comissões do Congresso em 30 ocasiões em questões de política econômica. Durante o século XXI, Roberts tem frequentemente publicado em Counterpunch e no Information Clearing House, escrevendo extensamente sobre os efeitos das administrações Bush (e mais tarde Obama) relacionadas com a guerra contra o terror, que ele diz ter destruído a proteção das liberdades civis dos americanos da Constituição dos EUA, tais como habeas corpus e o devido processo legal. Tem tomado posições diferentes de ex-aliados republicanos, opondo-se à guerra contra as drogas e a guerra contra o terror, e criticando as políticas e ações de Israel contra os palestinos. Roberts é um graduado do Instituto de Tecnologia da Geórgia e tem Ph.D. da Universidade de Virginia, com pós-graduação na Universidade da Califórnia, Berkeley e na Faculdade de Merton, Oxford University.