segunda-feira, 7 de setembro de 2015

CLUBORLOV
(Dmitry Orlov)

Consequências eventuais

Tradução btpsilveira






Consequências eventuais

O império norteamericano matou cerca de 40 milhões de pessoas desde o final da Segunda Guerra Mundial (de acordo com John Stockwell) e tem suprimido mudanças sociais em dezenas de países assim como derrubado e assassinado seus líderes. Organiza e treina esquadrões da morte de extrema direita que matam e torturam seus cidadãos. Tanto a Al Qaeda quanto o Estado Islâmico são, em grande parte, criação dos Estados Unidos. Enquanto isso, os Estados Unidos gozaram da maior renda per capita no mundo, viveram em paz e harmonia, e foram consumistas ao extremo por décadas – até recentemente – enquanto semeavam morte e caos no exterior. Mas não havia consequências negativas para esse comportamento dos Estados Unidos – até seu recente declínio econômico.

Resultado de imagem para Kissinger war criminal
Kissinger, criminoso de guerra e genocida
Um dos maiores criminosos de guerra do século 20, Henry Kissinger, do alto de sua nona década de vida, é consultado regularmente como se fosse um respeitado expert em geopolítica, tanto por governantes quanto pela mídia.  Nestes dias, parece estar sempre frequentando a mídia ocidental, e agora, tudo o que diz faz um pouco de sentido. Estranho como as pessoas, quando se aposentam, parecem parar de mentir tanto.  Mas, apenas no caso de você ainda não saber disso, enquanto ainda estava na ativa, Kissinger foi o orquestrador dos quatro anos de bombardeio ininterrupto no Camboja, que ocasionou a morte de dois milhões de pessoas e preparou o terreno para o estabelecimento do regime genocida do Khmer Vermelho de Pol Pot. Ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz por concordar com o acordo de paz com o Vietnã em 1973 – que já tinha sido oferecido nos idos de 1968. Barak Obama também ganhou um Nobel da Paz – o que não obstou que destruísse a Líbia, Síria, Ucrânia e Iêmen, e perpetuasse uma guerra assassina e covarde de drones no Paquistão e outros lugares. De vez em quando temos a impressão de que o Prêmio Nobel da Paz não passa de uma licença para matar.

A Cia Halliburton, de Dick Cheney, realizou bilhões em lucros enquanto Cheney implementava e supervisionava o programa de tortura durante o governo de Bush. Bush, Cheney, Rumsfeld e outros mentirosos sobre o Iraque vivem livres, leves e soltos, enquanto quem diz a verdade, como Manning, Assange e Snowden permanecem ou presos, ou cercados dentro de uma embaixada ou no exílio. Muitos outros que denunciaram as atrocidades dos Estados Unidos, como Binney, Drake ou Kiriakou também foram punidos. Mas John Woo, que escreveu memorandos autorizando a tortura, nos quais justificava as práticas de torturadores como legais, atualmente é um funcionário bem pago, membro da faculdade UC Berkeley. Claramente, parece que dizer a verdade pode levar você para a prisão, mas as mentiras são ricamente recompensadas.

Bem, e quanto às consequências? Nós gostamos de educar nossos filhos explicando que se você praticar maldades contra pessoas honestas, eventualmente terá que pagar por isso. Mas parece que nada acontece com esses assassinos genocidas.


Até agora.

Por exemplo, estamos agora com um grave problema de refugiados, que parece estar afetando todos os países que bombardearam, invadiram ou então prejudicaram demais os países que agora estão derramando refugiados em crise. Parece nunca ter passado pela cabeça aos eurocratas idiotas regiamente pagos que, ao ajudar os Estados Unidos a destruir o Iraque, Afeganistão, Líbia, Síria e Iêmen, levando o caos ao Oriente Médio, resultaria um dia em uma torrente de seres humanos invadindo suas fronteiras. Agora estão reduzidos a explicações inconvincentes e inúteis de que a atual crise de refugiados não seria o resultado inevitável de suas lamentáveis políticas externas.

No outro lado do Atlântico, jamais ocorreu aos norteamericanos que seu apoio a golpes de extrema direita na América Central, tal como aconteceu recentemente em Honduras, ou seu patrocínio à loucura da guerra às drogas no México, ou sua semeadura de violência massiva, destruição e pobreza na região levaria ao horrendo problema de imigração ilegal, do qual se utiliza levianamente o candidato Donald Trump.

Precisa de mais exemplos? A Austrália ajudou a bombardear o Vietnã e apoiou o massacre genocida do ditador indonésio Suharto contra o povo de Timor Leste, entre outros apoios à política imperial daquele ditador. Suharto acabou por governar por três décadas, roubou bilhões de dólares e viveu até a idade provecta de 86 anos. Aparentemente, tornar-se um ditador genocida é um bom plano para quem quer viver muito. Por outro lado, a Austrália também está lidando com um problema de refugiados – que vêm exatamente daquela região.

Mais consequências estão a caminho. O povo dos Estados Unidos ainda não entendeu totalmente que, ajudando o governo dos Estados Unidos a iniciar uma nova Guerra fria ou dando um golpe de estado ilegal para colocar uma marionete no governo da Ucrânia, impondo a seguir sanções contra a Rússia baseado em falsos pretextos acaba por ser mau para os negócios, arruína o comércio e ajuda a colapsar o euro. Mas está aprendendo bem rápido.
Vejamos então a maior consequência de todas: tanto os Estados Unidos quanto a Europa estão sofrendo uma devastadora série de problemas climáticos como ondas de calor, incêndios florestais, secas, chuvas torrenciais, furacões e outros que tais. Em particular, a Califórnia resume o consumismo norteamericano, uma cultura centrada no automóvel que é largamente responsável pelo crescimento enorme das emissões de CO2, e exporta esse estilo tóxico de vida pelo mundo afora através de sua indústria de entretenimento em Hollywood. Desastres climáticos parecem ter vindo para ficar nos Estados Unidos – o país que é o maior emissor de CO2, o qual é apontado como causador das mudanças climáticas que ora assistimos. Os EUA sofreram até mesmo por causa de um Vórtex Polar com invernos de temperaturas extremamente baixas nos últimos dois anos, que afetou a costa leste. Acontece que estamos apenas no início; dentro de poucas décadas, toda a costa leste dos Estados Unidos, onde vive metade de sua população, estará embaixo d’água.

Resultado de imagem para climate change in USAChame de coincidência, chame de carma, diga que a sorte acabou ou seja lá o que for que você quiser. Mas o que é isso afinal, a não ser causa e efeito? Pode ser que demore algum tempo, mas eventualmente as consequências de suas ações acabarão por voltar para você. Ou não?


(assina) Gary