segunda-feira, 12 de maio de 2014




Ucrânia: Mais um ‘vazamento’
alemão, contra os EUA




11/5/2014, Moon of Alabama http://www.moonofalabama.org/



Há uma semana, venho farejando[1] que há resistência na Europa e especialmente dentro do governo alemão contra a campanha anti-Rússia agressiva que os EUA insistem em inflar:

Até o mais governista dos tabloides transatlânticos que se editam em alemão, o Bild, noticia hoje[2] (em alemão, aqui[3]) que a CIA e o FBI mantêm dúzias de agentes em Kiev, encarregados de comandar o show. A matéria hoje publicada, cita “fontes da segurança alemã” – o que me leva a crer que o governo alemão procura meios para reagir contra os movimentos de Washington.

Hoje, os jornais alemães trazem ‘vazamentos’ mais declaradamente intencionados, novamente publicados no mesmo veículo – a edição impressa, de alta tiragem de Bild am Sonntag. Segundo esse sumário publicado online[4] (em alemão no Welt, do mesmo grupo que o Bild), duas diferentes questões foram reveladas ao grande público:

blackwater
  • Segundo o serviço secreto alemão BND cerca de 400 mercenários norte-americanos empregados da empresa Academi, ex-Blackwater, estão no comando e na coordenação das operações do exército e da polícia ucranianos, em operações contra ‘guerrilheiros’ no leste da Ucrânia.
  • Segundo escutas que a Agência de Segurança Nacional dos EUA teria implantadas nas comunicações militares russas e informes que os EUA teriam sido passados aos serviços secretos alemães, pilotos russos estariam recebendo ordens para violar o espaço aéreo da Ucrânia.

Os dois ‘informes’ acima foram apresentados como oriundos de informes de segurança distribuídos pelo serviço secreto, na chancelaria alemã. 

O primeiro informe até parece plausível, e confirma acusações que já circulam em vários veículos da imprensa russa. Comentaristas na imprensa alemã parecem aceita-lo; mas já manifestaram dúvidas sobre o segundo informe. Hoje, na Alemanha, absolutamente NINGUÉM acredita no que digam os norte-americanos da Agência de Segurança Nacional.

Em apenas uma semana, sete dias, houve dois ‘vazamentos’ muito importantes para o
 Bild – jornal transatlântico, de muito prestígio, apoiador da chanceler Merkel; nos dois casos, inculpando os EUA pelas dificuldades que o povo da Ucrânia está enfrentando. São ‘vazamentos’ que devem ter saído da chancelaria e, sejam verdadeiros ou falsos, confirmam, sim, que há antagonismo dentro do governo alemão, nos ramos político e de segurança centrais, contra os planos dos EUA.

Esperemos que esse antagonismo encontre vias para se manifestar claramente e consiga conter os EUA, impedindo os norte-americanos de continuar a incitar uma guerra civil na Ucrânia e possível vasta conflagração em toda a Europa.

Muito obrigado à comunidade Vila Vudu.